Obra protegida por direitos autorais

Creative Commons License
Histórias de Terror by Paulo Enrique Garcia is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

O site Contos e Histórias de Terror, proíbe qualquer republicação de todas obras contidas aqui com direitos a Paulo Enrique Garcia. Sejam elas em sites, blogs e youtube. Todos infratores serão penalizados de acordo com as leis de direitos autorais brasileiras.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

14:52
9

Quando nos mudamos para uma cidade nova nunca sabemos o que vamos encontrar. Como as pessoas nos receberam? Que tipos de hábitos têm as pessoas que vivem ali? Quem morava na casa onde me mudei? Por que se mudaram? Eu sempre me fiz essas perguntas quando me mudava de uma casa a outra e nos primeiros meses ainda tinha medo de descobrir alguma coisa obscura sobre o lugar onde vivia. Em muitos casos seria melhor não saber...

Cintia decidiu mudar-se para o interior e deixar a vida agitada da capital para escrever seus romances com mais tranqüilidade e o principal, esquecer todos os problemas com o divorcio recente. Mudou-se então para New Bedford – Massachusetts nos Estados Unidos onde passou a viver só. Estava feliz, encontrou a casa dos seus sonhos e os moradores dos arredores a receberam muito bem.

Em seu primeiro dia na cidade alguns dos vizinhos fizeram uma pequena reunião de boas vindas para ela. A festa terminou já na madrugada e ela voltou pra casa andando. Quando chegou notou que tudo estava muito escuro. Ela abriu a porta da frente e tentou acender as luzes, mas nenhuma funcionou. Então saiu da casa e entrou pela garagem que tinha a porta meio aberta por causa da mudança, com a luz que vinha de fora podia enxergar um pouco e pode encontrar uma lanterna, que estava com a pilha fraca, mas já ajudava. Escutou um barulho na porta e quando olhou a porta estava se fechando, Cintia correu para segura-la, mas a porta era muito pesada e se fechou.

Ela tremeu de medo, odiava estar trancada e no escuro. Continuou procurando a caixa de fusíveis sem sucesso, não podia encontrar por nada então decidiu subir para o quarto e dormir. Quando a lanterna iluminou a escada que dava para sua sala Cintia gritou, ela viu três pessoas em pé nos degraus olhando para ela, eram um casal mais de idade e um jovem que não parecia ter seus vinte anos. A lanterna caiu no chão e se apagou, tateando o chão ela conseguiu achar a lanterna e iluminou a escada, não havia ninguém lá. Olhou em volta da garagem viu que os três estavam atrás dela e então começou a gritar novamente.

“Fuja daqui, vai embora e não volte. Conte para a policia de outra cidade que nós fomos assassinados pelos vizinhos, a policia daqui também esta envolvida. Alguns moradores da cidade pertencem a uma seita satânica e vão te matar se desconfiarem que você suspeita de algo, assim como fizeram conosco.” – disse a mulher fantasma chorando.

Cintia subiu as escadas e entrou na sala que estava com as luzes acesas. Uma mão agarrou seu ombro, ela gritou novamente, quando olhou que era viu Jack, um dos vizinhos que a convidou para a festa de boas vindas.

“Escutei gritos quando estava indo embora e vim ver o que era, a porta estava aberta então entrei” – explicou ele.

Tomando fôlego Cintia começou a explicar porque tinha gritado, das luzes apagadas e dos fantasmas quando sentiu algo picar seu braço. Ela olhou o que era e viu uma seringa espetada no braço.

“O que eu fiz?” – pensou Cintia enquanto desmaiava.

Algumas horas depois Cintia acordou com frio, ainda sonolenta por causa do sonífero via tudo borrado. Sentia que estava nua, deitada em uma pedra fria e amarrada pelos membros. Apesar de ser noite havia muita luz vindo de tochas que a rodeavam. Pelo vento forte e frio que sentia percebeu que estava ao ar livre. Tentou gritar mas sua boca estava cheia de panos e tampada com tape. Sua visão começou a clarear e ela viu varias pessoas encapuzadas a rodeando e sussurrando palavras que ela não podia entender.

“Nós tentamos deixar você de fora disso, esses espíritos sempre tem que estragar tudo.” – Disse Jack tirando o capuz enquanto Cintia se contorcia.

Outra pessoa apareceu do outro lado da pedra, Cintia só pode ver tórax masculino que estava nu e vestia uma mascara de diabo com chifres grandes. O homem tinha um punhal de prata na mão e balbuciava palavras que soavam como um ritual de ódio e perversão. Cintia viu o punhal sendo elevado acima de seu coração e fechou os olhos. Por um milésimo de segundo sentiu a dor do objeto penetrando seu coração.

Abrindo os olhos Cintia reconheceu o lugar, estava na casa onde havia se mudado. Sentados a sua frente estavam os três fantasmas que ela viu mais cedo. Sabendo que estava morta ela não se moveu. Escutou a história deles com calma e descobriu que ela estava presa ao lugar até que a seita fosse desfeita, para isso os quatro deveriam encontrar ajuda dos vivos.

New Bedford - A Cidade Macabra - Parte 2


Histórias de Terror

9 comments:

signos da luz disse...

achei hestoria muito asustadora vou ver a parte-2

signos da luz disse...

adoreui a hestoria

Yasmin M.Venek disse...

amei a história :D

Anônimo disse...

Daora essa hist...

Anônimo disse...

Gostei

Anônimo disse...

Da muito medo essas histórias é que eu sou novo nesse blog

Anônimo disse...

Da muito medo essas histórias é que eu sou novo nesse blog

Gih disse...

Gostei ,deu muito medo ,eu amo historias de terror

Gih disse...

Gostei ,deu muito medo ,eu amo historias de terror

Busca Google

 
=============Analytics=========== =============Analytics-End===========