Obra protegida por direitos autorais

Creative Commons License
Histórias de Terror by Paulo Enrique Garcia is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

O site Contos e Histórias de Terror, proíbe qualquer republicação de todas obras contidas aqui com direitos a Paulo Enrique Garcia. Sejam elas em sites, blogs e youtube. Todos infratores serão penalizados de acordo com as leis de direitos autorais brasileiras.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

11:46
33
Lendas Urbanas

Escrita por: Iago Effting

Vou lhes narrar parte de minha vida, memórias de um antigo eu que se esvaia a cada segundo. Tenho medo de por aqui minhas palavras, já não estou mais sozinho, algo me observa e eu sei quem é, e logo, vocês também saberão.

Tudo começou em minha infância, eu era feliz quando criança, animado e sorridente, longe das sombras da infelicidade e angústia que hoje me atormenta. Costumava brincar de esconder com meu irmão, éramos inseparáveis, conosco tinha alguns colegas de classe. Brincávamos todas as tardes até o anoitecer, meu irmão era indiscutivelmente bom, nunca era encontrado. Nesta época eu tinha oito anos e meu irmão nove, éramos apenas criança querendo se divertir ao máximo.

Quando completei dez anos, meu irmão me convenceu de me tornar mais duro, para me transformar em um verdadeiro homem. Logo comecei a tratar as pessoas de uma forma diferente. Acabei participando de algumas brigas, eu sempre apanhava, meu irmão saia ileso. Com cortes e roxos eu ia sendo arrastado para casa, minha mãe ficava louca.Meu Deus como você conseguiu andar até aqui, vou chamar seu pai! Meu irmão continuava a me segurar e falar ele está se tornando um verdadeiro homem nossa mãe ficava em silêncio.

Os anos se passaram, eu já possuía doze anos e minha mudança continuava, já não precisava que meu irmão falasse o que tinha de ser feito, brigava e humilhava todos que não gostava. Arrumei brigas por conta própria. Comecei a sentir algo diferente, algo bom. Com o passar dos dias esse sentimento ficou mais forte, muitas vezes parecia me controlar, já não lembrava com quem tinha brigado, nem o porque, apenas feria as pessoas sem remorso, sem pena.

Tentando de uma forma drástica que eu melhorasse, meus pais começaram a me privar de muitas coisas, me tiraram certos privilégios como de sair de casa e brincar com outros colegas, isso até a minha “fase” como eles se referiam a minhas brigas passar, mas eu ainda tinha meu irmão, ele sempre estava comigo, inventávamos muitas coisas juntos, era divertido, era feliz, era cruel...

Quando completei quinze anos mudei por completo, minha família tentou de tudo, me levaram ao psicólogo, ao médico e nada resolveu mas eu não estou doente! Gritava sem parar, me enfurecendo, já não conseguia olhar para meus pais, sentia raiva, quem mantêm o filho em casa por cinco anos sem poder sair! Meu olhar agora era de ódio, tudo que via me dava vontade de bater, quebrar, matar.

Ao completar dezoito anos minha família decidiu me levar para um hospício. Tentaram me convencer que seria melhor para mim, que eu não sabia que precisava disso, que não sabia o amor que eles tinham por mim e choro toda vez que me lembro de minhas ultimas palavras para eles. Esse lugar me enoja, vocês não merecem ser meus pais, vocês deveriam morrer! Nesta hora eu apaguei, tudo ficou escuro, mas sentia algo escorrendo em mim. Ao recuperar os sentidos me deparei com a cena mais horrível de toda minha vida, não pelo que fiz, mas sim pelo que não senti. Na minha frente estava meu pai e minha mãe abraçados, um olhar de terror em seus rostos e escorrendo de suas cabeças. Percebi que segurava algo, uma faca, uma faca muito grande coberta de sangue. Nada senti, nem remorso nem pena, nada, e hoje me desespero ao pensar nisso. Ainda olhando meus pais juntos vejo alguém no canto escuro da casa. Meu irmão estava lá, com um sinistro sorriso em seu rosto, fiquei encarando ele como se estivesse hipnotizado. Não demorou muito e a polícia chegou, provavelmente meus pais gritaram antes de eu... os matar. Logo um dos policiais me imobilizou, não reagi, apenas fiquei olhando meu irmão no canto da casa, rindo e pensei porque ninguém viu ele, ele está bem escondido como sempre?

Ao chegar à delegacia me levaram para interrogatório, fizeram diversas perguntas. Após duas horas eu finalmente pude perguntar o que me atormentava. O que aconteceu com meu irmão? Os detetives se olharam surpresos.Garoto, você não tem nenhum irmão e nunca teve. Meus olhos se arregalaram com tamanho terror, olhei ao redor zonzo e vi, no canto da sala, meu irmão dando uma sinistra gargalhada sem som, com um olhar diabólico em seu rosto e por fim disse a frase que hoje me perturba.

“Eu Apenas Observo O Caos Em Sua Alma Perturbada”

33 comments:

joseph shazam disse...

esse blog e d+

Liricus disse...

Ter como mentor o diabo! não tem preço!

Eduarda Rodrigues disse...

Liricus, é verdade kkkk Não tem preço mesmo!

Anônimo disse...

boa estoria

Ammy Piccoli disse...

Puuuts, tão boa quanto a putra que eu li, o site está de parabén !

Bruno Filho disse...

Nem deu mt medo, eu pensei que era uma coisa mais pesada, mas foi mt boa a história gostei muito.

Anônimo disse...

Porra é foda eu ficar com medo de alguma estoria, mas dessa vez eu cheguei a me arrepiar. Parabéns inventor! Você tem talento!

maria clara disse...

nossa eu nunca tinha vido uma historia muito boa em todo oos meu filmes

Bianca Maria disse...

Arrasou, essa história foi realmente de arrepiar!!

Parabéns, Paulo Enrique Garcia!!!

Anônimo disse...

Adorei, Gostei muito da historia Ah! é muito foda meu gostei por demais dessa historia <3 <3

Jsilva Augusto disse...

ótima historia!! Aterrorizante

Anônimo disse...

ATERRORIZANTE!!!!

Jsilva Augusto disse...

ótima historia!! Aterrorizante

Anônimo disse...

Gostei muoto mas nao fiquei com m edo

Anônimo disse...

Muito boa essa história o site está de parabéns

Anônimo disse...

Deus me livre ,, meu irmão ñ e assim

Leticia Tyga disse...

Eu queria que a historia continua se

Anônimo disse...

historia d+

Anônimo disse...

nunca tive medo de historias de terror mais dessa vez eu me arrepiei

Anônimo disse...

que historia parazita mano maio da hrs

PS disse...

Caramba

Sílvia Neves disse...

ja tinha lido mas é uma boa história ...

Anônimo disse...

Já vi um filme. Parecido...irmão imaginário e ainda por cima .. Maligno.. Cruzes ...

Márcia disse...

Mano eu quase me caguei de medo e vc diz que nem sentiu medo. Ava

Matheus 介立只又 disse...

cara gostei dessa história!! e olha que não gosto de ler em

Anônimo disse...

Essa história é muito legal!

yali😳😵 disse...

Ameeei esse blog 👍

Raissa Sobrinho disse...

Amei essa história. Ela muito boa.

Anônimo disse...

Hmmm

Anônimo disse...

Sinistro Kara...

José Ricardo Barcelos disse...

Essa história é realmente muito boa.

Stefany Teles disse...

Caraca, eu precisava de algo como inspiração para fazer um conto de terror (é um trabalho de escola) e olha... essa história com certeza me ajudou

Anônimo disse...

Nem senti muito medo

 
=============Analytics=========== =============Analytics-End===========